Como fazer o IRS

Caro visitante,

Dia 1 de Abril já passou, é verdade. Já estamos a meio do ano e parece que ainda foi ontem que estávamos a celebrar o novo ano. Esse dia é o que marca o arranque da entrega da declaração de IRS. Eu sei que o Abril de 2017 ainda vai longe – e ainda bem -, mas por que não abordar esse tema? Todos os anos, há sempre um pequeno pormenor que nos falta na hora de preencher o IRS. Lá temos nós que ligar ao nosso contabilista para tirar as nossas dúvidas. É um processo stressante, tenho de admitir. E por ser stressante é que quero tirar todas as dúvidas com vocês. São pequenos passos que, se forem feitos convenientemente, o mês de Abril passa a ser mais calmo para toda a gente. Deixo-vos agora com os passos que devemos ter em conta na hora de fazer o IRS.

 

1º Passo: Ter a senha de acesso do Portal das Finanças.

 

Quantas horas já passámos à procura da senha de acesso? Demasiadas. Não podemos facilitar neste aspecto. Não sabemos onde está, é voltar a pedir no Portal das Finanças. Tão simples quanto isso.

 

2º Passo: Começar a preencher no Portal das Finanças.

 

Depois da senha de acesso, entre no Portal das Finanças. Vai ter lá “entregar declaração” e depois selecione a opção “Preencher”. Aí coloca o número de contribuinte e a senha. Aparecerá a chamada “folha de rosto”. Nessa folha preenchemos os seguintes quadros: O código das finanças; o ano de rendimentos que está a declarar; o nome da pessoa que declara; o estado civil; a tributação conjunta ou separada; agregado familiar; informações adicionais; residência fiscal; NIB; 1º declaração do ano ou declaração de substituição; entidade beneficiária; prazos especiais.

 

3º Passo: Adicionar os Anexos e Categorias.

 

Neste passo temos que selecionar o Anexo A, que é referente a rendimentos de trabalho dependente e/ou pensões, e confirmar os dados. Caso tenha rendimentos da Categoria B, ou seja, rendimentos empresariais e profissionais, deve adicionar o anexo necessário. De seguida, adicione o Anexo H onde irá declarar as despesas de habitação, educação, saúde, lares, PPR e donativos.

 

4º Passo: Verificar, simular e submeter.

 

Depois disto tudo, deve selecionar a opção “Verificar”, seguido da opção “Simular” e a terminar na opção “Submeter”. No final, será necessário voltar a introduzir o seu número de contribuinte e senha.

 

Estes são os passos fundamentais que devemos ter em conta. Por fim, nos dias seguintes, acede ao Portal e espere até a sua declaração estar “Aprovado”. Espero que tenha ficado esclarecido. Obrigado.

 

Manuel

Contabilidade financeira

shutterstock_326943563

Caro visitante,

 

Ao longo dos meus anos de experiência muitas vezes me fizeram esta pergunta: Para que é que serve a contabilidade financeira? Acho que é agora uma boa altura de responder à pergunta. Tenho amigos que têm o seu negócio e ainda me vêm tirar dúvidas em relação a contabilidade financeira. Pois bem, acho que é altura de desfazer todas as dúvidas. São dúvidas normais e que são facilmente esclarecidas.

 

Basicamente, o primeiro ponto que devemos ter em conta é que a contabilidade financeira procura estabilizar uma empresa, ajudando a gerir melhor o seu negócio. Isto é o primeiro ponto. Para quem tem o seu próprio negócio, quantas vezes questiona aos seus colaboradores: “Quanto é que vendemos no mês anterior?”, “Quantas pessoas usaram o nosso serviço/produto?”, “Qual é a quantidade que temos de produzir para satisfazer as necessidades dos clientes?”. São perguntas frequentes que têm que estar na ponta da língua. E a contabilidade financeira responde a estas questões. Contar, no seu negócio, com um bom serviço de contabilidade, vai fazer com tenha organizado a totalidade dos registos numéricos. Acho que não é preciso ser um guru do marketing e gestão para perceber que isto é fundamental para o sucesso de uma empresa. Uma ferramenta de gestão indispensável em qualquer negócio. Pequeno, médio, grande, não importa, caro leitor. Se ainda não tem um departamento de contabilidade financeira na sua empresa ao seu dispor, então gaste as próximas horas à procura.

 

Saber os pagamentos da sua empresa ao exterior, incluindo compras e vendas e operações bancárias é o que a contabilidade financeira acarreta. É uma vertente da contabilidade importante no âmbito fiscal e comercial, para assim, ser possível realizar todos os anos o balanço do seu negócio. Costuma-se dizer que a contabilidade financeira é a linguagem dos negócios. Daí o seu papel importante que tem para uma empresa. Posso confessar-vos que, para além dos meus sócios, um contabilista foi das primeiras pessoas que tive que ter nos meus quadros. Um sócio meu questionou esta minha opção. Achava que havia outras prioridades para além dessa, para não gastarmos já parte do investimento num contabilista. Ainda discutimos umas quantas vezes e expliquei-lhe isto que vos expliquei agora. Depois de uns dias lá se apercebeu que estava enganado e ainda hoje, na sua nova empresa, o contabilista foi das primeiras pessoas a ser contratado.

 

Espero que tenha ficado esclarecido. Qualquer dúvida que tenha, pode contar comigo.

 

Manuel

O que influencia o valor do IMI

 

shutterstock_287797142

Caro visitante,

Durante a minha profissão, já tive que tirar as mais variadas dúvidas aos meus clientes. Um dos assuntos que também me exigiram horas de explicações é relativo ao IMI e aos factores que o influenciam.

Para quem não está muito a par acerca deste imposto, é preciso defini-lo primeiro: Ora, o IMI é o Imposto Municipal sobre Imóveis, que é pedido somente aos donos dos imóveis e não aos arrendatários. Por muito que não se goste, esta é uma das grandes obrigações para a maioria dos contribuintes e não há como escapar. Portanto, só lhe resta ter bem a noção dos valores que são cobrados e as razões que os determinam. E, para isso, deve saber que:

– A localização do imóvel é um dos pontos que são tidos em conta quando é feita a sua avaliação. Por exemplo, um imóvel que se situe no centro da cidade terá um valor mais elevado do que um imóvel que se situe na periferia;

– Tal como a localização, o tamanho, a idade, o valor (por metro quadrado) e a qualidade da construção também são analisados;

– Outras questões verificadas são o conforto e a qualidade que a casa proporciona (ao nível dos equipamentos, das janelas, da iluminação, das águas sanitárias, etc.);

– Por último, um pedido de reavaliação do imóvel pode também vir a alterar o valor do imposto.

 

Relativamente aos cálculos, bem, essa é outra história e possivelmente deixo-os para outra publicação. Hoje, a mensagem que pretendo passar é que este pagamento é mesmo obrigatório e não vale a pena andar a adiá-lo, até porque existem prazos a cumprir. E o não cumprimento dos prazos implica, como deve imaginar, o pagamento de uma avultada multa, o que não é nada agradável.

Como costumo dizer aos meus clientes, “às Finanças ninguém escapa, nem vivo nem morto”!

Se tiver alguma questão, aqui me encontra!

Manuel

5 motivos para contratar contabilistas

 

shutterstock_273522035

Caro visitante,

A minha primeira publicação vai ao encontro de uma dúvida que me é colocada há anos: quais as razões que determinam a necessidade de contratar contabilistas, ou seja, quais as razões para me contratar?

Bem, existem muitos factores que contribuem para a contratação de contabilistas, no entanto, vou escolher apenas os 5 que considero mais importantes.

Motivo 1

Se não percebe muito de contas e precisa de ajuda na contabilidade da sua empresa/negócio, a melhor solução é deixar tudo nas mãos de um contabilista competente e confiável. Muitas vezes, as falências surgem e os colaboradores de algumas empresas ficam meses sem receber o que lhes é devido, exactamente porque existe uma má gestão das contas por parte dos donos.

Motivo 2

A contratação de contabilistas é também uma mais-valia, se precisa de alguém para o ajudar com o processamento dos salários dos seus colaboradores. Não caia no erro de tentar fazer algo que não domina, sobretudo tratando-se de uma coisa tão importante como os ordenados de quem trabalha para si e faz o seu negócio crescer.

Motivo 3

Se tem muitas dúvidas a fazer o seu IRS, recorrer aos serviços destes profissionais é uma opção bastante acertada. Pelo menos, tem a certeza de que insere tudo o que é necessário e a tempo.

Motivo 4

Os contabilistas são sempre bons conselheiros, no caso de querer saber se deve fazer um determinado investimento. Percebendo de contas, também têm uma palavra mais sábia relativamente a pedidos de empréstimos e assuntos bancários.

Motivo 5

A legalidade da sua empresa e dos seus colaboradores está garantida com a ajuda de profissionais de contabilidade. E não pense que esta questão não é importante, muito pelo contrário, é uma das burocracias que deve ser imediatamente tratada assim que se abre um negócio.

Sendo eu um profissional da área da contabilidade, estou muito seguro de tudo o que lhe indiquei. Não pense que o quero obrigar a escolher alguém à força e também estou longe de querer passar a ideia de que não consegue tratar da gestão da sua empresa sozinho. Apenas acredito que os contabilistas existem para facilitar a vida às pessoas e que estas devem recorrer aos seus serviços para andarem mais desafogadas de preocupações!

Ficou esclarecido? Conte comigo para o que precisar!

Manuel